10 de março de 2011

Resenha - If I Stay de Gayle Forman

Aos 17 anos, a musicista Mia é uma adolescente como tantas outras. Tem pais amorosos, uma melhor amiga e um namorado apaixonado. Sua vida, no entanto, não é livre de escolhas dolorosas, como decidir se permanece fiel ao seu primeiro amor – a música –, mesmo que isto signifique perder seu namorado e deixar todos os que ama para trás.
Em uma manhã de fevereiro, Mia sai para um passeio com a família e, em um instante, tudo muda. A última coisa que lembra é estar no carro com seus pais e seu irmão mais novo, Teddy, em uma estrada repleta de neve. De repente, está em pé fora do seu corpo, ao lado dos cadáveres de seu pai e sua mãe, observando ela e o irmão serem atendidos pelos paramédicos.
Enquanto tenta entender se está morta ou não, Mia é levada para um hospital, onde, com seu corpo em estado de coma, reflete sobre seu passado e tenta decidir se vale a pena lutar pela vida. Por meio dos flashbacks e dos pensamentos de Mia, o texto explora a vida da adolescente, sua paixão pela música clássica e sua forte relação com a família, com o namorado, Adam, e com a melhor amiga, Kim.



~*~


If I Stay estava há bastante tempo no meu celular pra ler, então num desses dias de não fazer nada após ter relido Desventuras em Série, decidi ler. E como o livro é bem pequeno, em poucas horas li tudo. 

Com uma narração simples e bem rápida, você vê os acontecimentos presentes e passados da vida de Mia, uma garota de 17 anos que ama a música clássica, tem uma família unida e perfeita à sua maneira, uma melhor amiga e um namorado muito, mas muito apaixonado. 

O que poderia parecer mais um passeio divertido em família acaba virando um trágico acidente. Mia acredita que nada de mais aconteceu, já que Bethoven continou tocando no carro e seu corpo pareceu estar sem ferimento algum. Engano dela. Aquele era apenas seu espírito olhando tudo.

A maior parte da narrativa ocorre com Mia em coma no hospital, repassando momentos importantes da sua vida, como o primeiro encontro com seu namorado, sua primeira audição na escola Julliard, onde ela sonha um dia estudar, o nascimento do seu irmão entre outras  coisas... Sua família toda morreu, e agora ela precisa decidir se quer continuar vivendo ou se prefere seguir o mesmo caminho que eles, largando tudo.

Se não fossem os flashbacks, o livro seria bem parado, já que a Mia só está la deitada na cama, com seu espírito vagando pelo hospital e acompanhando os acontecimentos com sua família na sala de espera. Os flashbacks dela são importantes para você entender muita coisa, por exemplo, quais foram os melhores momentos em sua vida, e quais deles influenciarão sua decisão de lutar pela vida ou se entregar à morte. Você conhece a Mia pelos acontecimentos passados de sua vida, e isso faz com que você comece a lutar também pra que ela sobreviva. Ou não.

O amor de Adam pela namorada é muito forte, e a intensidade do sofrimento dele fez com que eu quase chorasse o livro todo. As coisas que ele fez para poder ter a chance de ver Mia mostram bem esse amor. 

Antes do acidente, o maior problema de Mia era decidir se iria mesmo para a escola de musica, ou se continuaria por perto de seu namorado e família. Agora Mia tem coisas muitos mais importantes para resolver. Há uma questão de vida ou morte em suas mãos, literalmente. Só ela pode mudar sua condição.

É um livro muito bonito e muito triste, com uma historia diferente das que eu estava acostumada a ler. Eu pensava num final totalmente diferente, para ter um toque bem mais dramático na história (me sinto muito má de pensar essas coisas, afinal a história já foi bem dramática e difícil para a protagonista, mas enfim), mas gostei do jeito que a historia terminou. 

Os personagens são bons, mas não cativantes. Eles são normais. O que eu acho que foi a intenção, já que a importância é você se apegar à história, à situação de Mia, e não aos personagens. É uma história que faz você parar e pensar muito em diversas coisas. Vale a pena ser lida. Só o final que né... mesmo tendo continuação, acho que poderiam ter incrementado o primeiro livro, já que ele é bem pequeno. Mas agora vou esperar pacientemente pela tradução do segundo livro.

A sequencia de If I Stay vai ser lançada esse ano e se chamará Where she went. A história se passará após três anos do acidente e será contada pelo ponto de vista de Adam. Não vejo a hora de poder ler *-*

E pra quem ficou com vontade de ler o livro, ele já foi sim traduzido aqui no Brasil, e foi lançado pela Rocco, que até que colaborou no preço, R$28,50. O livro tem 192 páginas (ta, até que o preço é salgadinho pra um livro desse tamanho, mas acho que vale a pena) e essa é a capa (que eu confesso não ter me agradado, assim como a original não me chama tanto a atenção):


E parece também que o livro vai virar filme. Vamos aguardar por mais informações.

5 comentários:

poressaspaginas disse...

Parece bem interessante! Esse livro apareceu nas indicações personalizadas do meu nook, mas eu fiquei meio assim quando li a sinopse... me pareceu ser bem triste e deprimente. Mas vou dar uma chance por causa da sua resenha, quando ele estiver em promoção haha.

=* Vania

Li Um Livro disse...

Adorei a resenha!
Muita gente falando bem desse livro, parece ser bem legal. =)

ThayFreir disse...

Mto boa a resenha. Tb gostei do final deste livro.. confesso que fiquei emocionada no final ^^
bjos

http://obraopinada.blogspot.com

Thatiane disse...

Foi o livro mais curto e longo que já li. Muitas vezes vai ficando tão triste que se torna insuportável de ler, não porque é ruim, mas sim porque eles descrevem muito bem as situações e todo amor e angústia que cerca todos os personagens.
O segundo livro foi mais fácil de ler, porque não é triste e a história é diferente do que qualquer um pode imaginar.

Francine Sedrez disse...

Acabei de ver o trailer do Filme :D me deu vontade de ler o livro. Mas acho que vou chorar o oceano. A Chloë Moretz vai ser a Mia. Só me interessei (de primeira) por causa disso :)